Não estou dando sopa meu bem!!!

Você fica ai com sua moratória compulsiva
A sua idéia indestrutível
Não vou ficar fazendo fita
Não estou dando sopa meu bem!!!
A sua pessoa não estou disposta
Eu quero ficar livre para ninguém.

Não aceita muito a sua idéia burocrática
Ela e muito sistemática para eu viver
Não quero saber dos seus planos
Nem daqui a alguns anos

Meu amor eu ínsito
O mundo pode mudar
As coisas podem  até virar de ponta de cabeça
O seu governo pode ate renunciar
Mas não se esqueça:

Não sou objeto de computador
Eu também sinto dor

Não quero saber de pressa
A sua ditadura de palavras não da temor
Nem me faz superar
Não quero imposição
Só  pouco tempo para reflexão

Pode ser até que eu esteja errado
Mas não, eu não fui ingrato.
Só queria que estive-se
Todo dia o meu lado

Vamos dar um tempo
Desconectar para um momento
Para que a gente possa descansar
Sem com a solidão se incomodar.

Cultura Popular

Contido para não chorar
A nossa fabula permite especular,
E juntar o elaborado ao popular
As relações sobre o nosso vivido
É freqüentemente denominada de popular.

O que nela esta contido
Foi por nos concebido
Contestado até pelo erudito
E rejeitada pelo cientifico

Impõe distancias e as intermediações
Que faz o mundo dividido
Entre o pobre e o rico
O simples e o sabido
O nosso ousado e o sagaz

O que aconteceu no caso brasileiro?!
Junção de ilógica básica
Reunião entre todos
Produzir a obra mais fantástica!!!

Por que não contestar a mão, o ferro e o dedo?
A dramática situação de dor
Não foi vendida pelo medo
Resignada pelo temor nacional
Todos de uma só vez,
Num pranto infernal.

Derramamos as magoas do amor perdido
Parecemos ter-se calado ou esquecido?!
Fechado o horizonte ficou
As nuvens a todos nós cegou

Pela situação de complacência
O ultimo grito foi de clemência
Para de salvar da nossa denuncia
E admirando a nossa eloqüência
Que é a cultura popular!!

Os Ritmos do Brasil


Esse amor tão hostil assim
Entre nos dois não é ruim
Seu jeito nervoso
É uma inspiração para mim
Beleza formada
Ah você é tudo... tudo..
Meu bem querer, meu viver
Anda em tom de samba
Minhas pernas já estão bambas
Eu tremo diante desse olhar
Ele parece me hipnotizar
Você quer me dominar
Eu não consigo resistir
Ao ouvir tua voz
Sua fala é ritmo demais para mim
Seu jeito é pura emoção
Doce alegre som
É musica para a vida inteira
É concerto musical sem falar
É rock and roll para me animar
Nos momentos de minha vida
Seu esplendor é tudo para mim querida
Ah e sua voz muito importante
É minha MPB
Como é gostoso amar você 

Novos Rumos Para a Poesia

Leitores, devem ter percebido que há tempos não é feita nenhuma postagem, isso devido a um período de transição do blog. Estamos modificando aos poucos o Verso Vívido, adicionando novas seções e trabalhos, esperem por novidades, contamos com a sua paciência para fazermos um trabalho mais elaborado e produtivo. Obrigado.

Caio Nunes, moderador.

De mangas a sorrisos

Sorriso maroto cheio de alegria
Não importa onde se esteja,
Em meio a ódio ou tristeza,
Sempre alegria irradia.

Às vezes se faz de desentendida
Só pra se deixar conquistar
Danada é a sua alegria
Esperta pra se fazer amar.

Sozinha antigamente sentava,
parecia não ter amigos nem nada
Só um espectro calado
Um anjo angustiado.

Mas logo a coisa mudou
O jogo mudou de lado
Agora se vê na antiga angustia
um grande sorriso estampado.

Pura poesia!!!

Na cidade da boemia
A química de todo dia
A música das vozes retumbantes
Os olhares dos amantes
Nos bares, os amigos
...Pura poesia !!!

Mil versos

Mil versos de poesia
Mil versos de harmonia
Mil versos de romantismo
Mil versos de amor
São mil versos de cantoria
Que falo para minha donzela?!
Aquela, sim aquela...

A cidade da Boemia

Na cidade da boemia,
Nela há puro romantismo ao luar
Quando aquela loira esta há passar
Meu olhar para ela não consigo evitar
Eu vivo a olhar seu corpo de menina
Aquele corpo parece de donzela
Mais que moça bela;

Eu sou uma fera alvoroçada
Fico olhando ela desfilar pela calçada
Ah... seu corpo sensual!!!
Algo natural...
Não é silicone ou dieta
Amo sua beleza discreta,
Não é plástica artificial
Aquele corpo é natural.

Marqueza

No império era marquesa
No passado dominava a nobreza
Na republica virou burguesa
Ainda assim, tem riqueza
E continua nossa pobreza.

Saudade da Paz

Nas casas antes alegres,
Com os vizinhos
Onde brincavam na rua meninas e meninos.
Hoje habita o silêncio e o medo
Onde antes havia sossego
Nas casas de muro baixo,
Havia cercas pequenas
Hoje se vê tristes cenas,
Portões trancafiados.
Homens e mulheres isolados,
Vizinhos em comunicação
Muita tristeza e desolação.

Criação

...e então se criou o mundo,
e se criou a dor...
e se criou o amor...
e então surgiu o poeta,
e descobriu-se a dor
e descobriu-se o amor
então uma mente ficou confusa,
e se descobre a tinta
e se descobre o papel
por fim o poeta entende,
e reinventa a dor
e reinventa o amor...

Pare de Sonhar Jovem

Pare de sonhar com o futuro jovem
Pare de sonhar...
Esqueça as donzelas de sua mente
garotas fúteis, encantadoras
Pare se sonhar com o futuro jovem
olhe para os problemas a frente

Pare de sonhar encantos
viagens, compromissos [do que lhe vale os cânticos]
Pare de sonhar jovem, pare para perceber
olhe em sua volta antes, sinta,
viva, antes do onírico florescer
Pare de sonhar com o futuro jovem
viva para perceber.

Aquela boca que tanto seduz
carnuda, rubra, quente
aquela boca que te cuspiu
Pare de sonhar com ela
Pare de sonhar...
pois teu sorriso e fala dengosa
teu sonhar não enxerga mais

Pare de sonhar com o futuro jovem
Pare de sonhar com o poder
aquele reflexo narcisista de seu ser
que te controla e te devora, pare de sonhar
pare de sonhar
chega, acorde...acorde...acorde

Levante para o viver
Caminhe para a opressão
Esqueça a paz
que era sua fantasia, sua ilusão

Para de sonhar jovem
a revolução não acontecerá
os Porcos não irão morrer,
nada mudará, pois então
Pare de sonhar jovem

Esqueça tudo o que não é
que nunca chegara a ser
Esqueça logo seus planos
suas meninices, contos
de sexo e prazer
Esqueça tudo o que não foi
pare de sonhar jovem
Esqueça tudo o que não é

Pare de sonhar com o futuro jovem
Pare de sonhar com a vida que não tem
enfrente o mundo por completo, bravo, cruel
sem artifícios de imaginação
Pare de imaginar pontes, monstros e desventuras
sem iguais
Pare de sonhar com o mundo jovem
largue tais ilusões e acorde para se tornar

Pare de Sonhar...

Paixões Quarismaticas

Pela minha terra criei apreço
deste povo bonito de só ver
em minha homenagem escrevi versos
que ajudam esta cultura promover

Retratei as belezas do mar
a pequena jangada ao relento
tentei falar um pouco dos cafezais
das dores do povo, dos mananciais.

Também sobre a morena faceira não
resisti escrever, seu corpo de viola
sua graça ao andar tive de descrever.

Do samba, do rock ao chorinho
tudo neste país se cria, se encontra
em tempos tenho de parar,
Pra ver se não estou em um faz de contas.

Criolo aprende a dizer

Criolo aprende a dizer
saiba que senhor não tem mais
escute danado, agora esta em paz.

-Em paz senhor disse que to
mas antes tinha casa, comida pra comer
e agora que vou eu faze?

Pois corre, sinta a liberdade e o sol
- o sol já me queimo as costa doutor
mas agora podes correr, nada te prende aqui.
como não doutor, toda minha gente mora aqui.

Pois que vai tua gente morar em outro lugar
vamos já me cansei de por tua gente lutar
- mas senhor, não sei o que fazer.
Pois me parece que assim é melhor morrer.